Edição 49 – O que não fazer

Este comentário semanal está disponível apenas para assinantes nas nossas plataformas.

Com a recente enxurrada de novos investidores, ou talvez seria, os NNR (new new rich), a especulação está a solta.

Ninguém mais sabe por que a bolsa sobe ou desse.

Isto ocorre quando não existem fundamentos, só especulação.

Mas isto também está aos olhos de poucos.

A grande maioria segue ondas e tendências, como a da bolsa da estação, ou da camisa da moda.

Um ano depois tudo está no guarda-roupas, investimento de R$1.000,00 retorno de zero.

Faz sentido fora da bolsa? talvez, mas não é com esta mentalidade que você vai se tornar um investidor.

Temo a acentuação da chegada de uma nova recessão, ninguém mais fala disso.

Pense em um paciente que necessita fazer uma cirurgia de urgência e está prestes a morrer, você quer saber quanto vai dar a conta ou quer salvar o vivente?

Este é o mundo atual, ninguém sabe o tamanho da conta, e nós somos os viventes, o nosso responsável é o banco central brasileiro, neste caso, mas eu gostaria que fosse o Fed, pelo menos agora.

Ou seja, investidores internacionais e suas maiores fortunas buscam a proteção do ouro e das criptos.

Aliás, as criptos sobreviveram a recessão, ninguém fala nisso, mais um ponto positivo para este tipo de “ativo”, que nos próximos anos deve receber um ETF nos EUA e depois no Brasil, mas antes é necessário passar por regulamentação de um ETF nestes moldes, qual seria a garantia?

Na semana passada alterei minha posição de #ouro do Brasil para os #EUA, compartilhei na comunidade #ideas da plataforma. Também procurei um ETF de Cripto mas não encontrei, então decidi alocar pelo fundo da Vítreo desta vez, pela praticidade, aceitando retornos menores…

O mundo continua confuso, sem sinais, só ruídos, faltam fundamentos. Não vou na leva do NNR e recomendo a leitura da Newsletter de hoje.

Abraços

Marcelo