Edição 54 – É difícil argumentar contra.

As bolsas continuam traçando uma recuperação em V. Desde o início do COVID passamos por uma das maiores baixas da história e também, o que parece ser, uma das mais rápidas recuperações.

Motivados pelos bancos centrais mundiais – e bem retratado aqui – os investidores passaram a se posicionar novamente no mercado financeiro.

Marco zero.

Foi a hora de mostrar quem estava preparado para a eventualidade – a incerteza – tão certa como presente em todo e qualquer dia de mercado. Aqui os investidores já potencializaram suas carteiras com ganhos em ativos descorelacionados – tal qual se ensina no Carteira Inteligente.

Momento um.

Em primeiro lugar, quando ainda ninguém recomendava compra, os investidores de valor continuavam os seus aportes constantes – um seguro contra a nossa sempre presente ignorância à respeito do futuro. E como todo bom investidor de valor, os aportes constantes foram realizados em empresas chamadas Quality, como ensinamos no Investidor Inteligente.

Momento dois.

Posteriormente, vieram as techs – quando o mundo se deu conta da necessidade de antecipação da digitalização em nossas vidas – e onde coisas que jamais imaginávamos se tornaram essenciais – Como aulas online. No momento dois surfamos a onda, no mais famoso trend following, seguindo a direção do mercado, nada filosófico, apenas pegando o vácuo sem extrapolar, afinal, o Sr. Mercado domina todo e qualquer investidor, até mesmos os iniciantes pós primeiro lucro. Na verdade estes ele arrebata e soma zero quando ousam desafiá-lo (o que todo mundo já fez um dia ou outro), uns aprendem na dor, outros no amor. Os índices atingiram o seu topo histórico, principalmente os que detém maior participação de empresas de tecnologia (sim, elas mostraram relatórios fortes com crescimento de receita bruta e LPA, como a gente gosta).

Momento três.

O motivo de eu escrever esta publicação. Quando todos sabem que a bolsa está cara, ela está cara e uma hora ou outra você vai descobrir. Não haviam mais motivos para escrever uma nova publicação, a edição 53 dominou o mercado e foi um “só vai”. Mas depois de toda bonanza vem a tempestade e uma hora ou outra estaríamos nos tornando vítimas do Sr. Mercado. Mas nunca à mercê, pois como todo investidor inteligente precisamos dominar as nossas emoções e ser prudente com o que merece o nosso dinheiro, sem preocupações.

Hoje.

Hoje os mercados voltam a subir, continuamos em recuperação em V – Zeus sabe até quando. Por agora, todos as bolas de cristal nos mostram uma reabertura da economia, com redução das mortes pelo COVID, contaminação e um reaquecimento econômico gradual. O Mercado financeiro está descolado da economia? Sim. Muitos meses na frente, o otimismo já conta com a vacina, mas nós devemos estar atentos a performance das empresas.

Em suma, com juros baixos e retomada da economia é difícil argumentar contra ações.

Atenciosamente.

9 de Setembro de 2020.