O Princípio da Inércia ou a primeira lei de…

Vamos ver se você sabe…escrevo esta newsletter direto de Balneário Camboriu onde passei os últimos dias.

Não há nada que desperte mais a curiosidade humana que uma história.

Nos últimos anos ví um movimento forte de mudança na cidade, se você já esteve aqui certamente presenciou a evolução no ponto de vista urbano, considerando a infra-estrutura da cidade principalmente.

Sempre observo isso, o grande problema de quem para, é ser ultrapassado por quem continua.

Durante anos presenciei o declínio de um restaurante conhecido, ele sempre manteve a mesma qualidade, o mesmo atendimento, o mesmo cardápio, era um restaurante imbatível.

Inovador, fez Drive Thru na rua nos anos 70-80, cresceu, aumentou de tamanho, ocupou o outro lado da rua, aumentou, aumento novamente, aumentou novamente.

Ponto de encontro de todos, ao longo dos anos ele deixou de fazer parte da vida das pessoas que o frequentavam.

Lembro de um dia em especial em que eu entrei no restaurante, cumprimentei o gerente e os garçons, eu os conheço de longa data, e fui até as mesas do fundo. Era uma sexta-feira, sentei em uma das minhas mesas características, pedi o mesmo pedido, um hamburger e um suco. Eu e meus amigos conversávamos e logo reparamos que estávamos presenciando uma das primeiras sextas-feiras onde as pessoas não estavam mais por alí.

Mas como? se o restaurante não havia mudado? Piorou?

“Um corpo em repouso tende a permanecer em repouso, e um corpo em movimento tende a permanecer em movimento.”

Este é o Princípio da Inércia ou a primeira lei de Newton.

Foi isto o que aconteceu, ao longo dos anos os gostos mudaram, os hábitos alimentares, as gerações e suas culturas, menos aquele conhecido restaurante, com uma qualidade excelente, produto característico, e até marcante para as pessoas que passavam por alí uma vez se quer, mas o mesmo bloquinho de pedidos, o mesmo atendimento, o mesmo local, as mesmas músicas, a mesma programação, não eram mais suficientes para atender as mudanças de hábitos, desejos e até mesmo culturais da humanidade.

Se você parar no tempo, mesmo sendo o melhor, você começará a ser ultrapassado, não por que você perdeu algo, mas por que parou de se movimentar, parou de buscar, parou de crescer.

Em algum momento o mundo evoluí, as pessoas mudam, os lugares mudam e quem mantém-se em movimento tende a manter-se em movimento.

O que era uma referência há pouco, hoje é um lugar que remete à estagnação.

Nunca pare de aprender e colocar em prática, ou uma hora ou outra você ficará para trás.

Seja um aprendedor e experimentador.

Um abraço,
Marcelo