Edição 36 – Proteção Rara

Bom dia,

 

Aqui é o Marcelo, hoje escrevo esta publicação semanal exclusiva para os nossos assinantes do Palavra KPI para falar sobre o tema proteção, e ela estará disponível para leitura na nossa plataforma ou para você ouvi-la no nosso canal exclusivo do Telegram.

 

Corona Vírus:

Hoje o que mais preocupa é o caos das pessoas. O sentimento atrapalha o raciocínio e um caos maior é criado, tenhamos prudência.

 

Já estamos em um bear-market, a partir disso posso projetar um cenário de forte quedas pela frente.

 

Quando a fumaça baixar veremos uma provável crise econômica, com crise de crédito nas grandes empresas, grandes negócios indo a falência, outros solicitando ajuda do governo e lojas fechando, principalmente na Europa e nos Estados Unidos, como efeito cascata virão as oscilações nos preços das commodities e a instabilidade de todo mercado financeiro poderá levar a negócios em todo o mundo fecharem.

 

Caso isto não ocorra na sua totalidade o cenário será muito pior do que o que temos hoje, já que com a suspensão de viagens entre a Europa e os Estados Unidos uma série de industrias irão cessar as suas receitas, o que trará, também em efeito cascata, uma redução no PIB mundial e por consequência uma inundação de relatórios trimestrais ruins das empresas públicas, privadas, listadas ou não.

 

Em outra ocasião nos aproveitaremos deste cenário, agora não.

 

Em consequência disso os empresários e investidores já devem medir os riscos dos seus portfólios, seja com relação a fornecedores ou de escolhas assertivas nas suas carteiras de investimento, em preparação para este cenário.

 

As bolsas ainda poderão cair com força.

 

Quem tem recebido a nossa newsletter, especialmente desde novembro de 2019, pode estar mais feliz, se saindo melhor do que o mercado, tanto com a valorização do dólar quanto com a valorização do ouro, por vezes de criptos…

 

Estávamos vivendo em um mercado de alta, quando é dada a hora de buscar a multiplicação do capital.

 

Agora é hora de se proteger, ou seja, não perder capital, ou perder menos que o mercado.

 

Entendido isso, vamos lá.

 

Se você tem feito aportes constantes, você já deve ter bons preços se conseguires segurar (filosofia buy-hold) por belos anos pela frente, isto trará ganhos expressivos nas  carteiras.

Então, como o dinheiro para nós mortais não é infinito, o ideal é buscar a compra de boas barganhas de forma planejada, dividida em aportes ao longo do bear-market, quando o mercado retornar a um bull-market, os ganhos serão expressivos. Veja que, a disciplina e prudência vem como fundamento vital para os investidores de longo prazo, tentar ganhar agora é muito arriscado – nem os profissionais saem do mercado de baixa sem belas cicatrizes, ou pior.

Agora a história de fazer o telhado antes da tempestade (ou nos dias de sol em meio a tempestade), da proteção, que pode te fazer se sair melhor do que o mercado.

Proteção

Como o momento chama a proteção do capital, quem tem capital investido no exterior está protegido, ontem por exemplo, a bolsa no Brasil caia -7,64% e o dólar subia 3,7%, outra forma de se proteger é o ouro, que se valorizou 4,72% nos últimos 30 dias e já passa de 25% de valorização desde março do ano passado.

 

Sempre, para todo tipo de investidor, experiente e inexperiente a grande questão é quanto colocar em cada parte da sua carteira para passar por momentos como este, especialmente agora, considerando um aumento nas posições chamadas proteção.

 

Abraço,

 

 

Marcelo