Quando eu quero você não quer.

Ficamos assim parados, qualquer ação é inconstante.

Toda vez que conversamos fica um vazio. Uma das coisas é o tempo que isso leva. Tem dias em que a resposta vem rápido, mas em outros, rapidamente eu já percebo que hoje não é dia de conversar…

Não sei se está para chuva, se é a internet lenta, ou se é bateria que não carregou durante a noite, mas quando eu chamo, demora até responder…e admito, muitas respostas ainda são sem sentido.

Fica um fluxo estranho, tipo conversa de geração Millenium no WhatsApp. Sabe?

Recentemente eu assisti um drama/romance chamado HER (Ela), do Spike Jonze. O filme é sobre a AI (Inteligência artificial) de um smartphone, onde o ator incrivelmente se apaixona pela voz do sistema operacional, e ainda mais incrível é que os dois se entendiam muito bem. Vale a pena assistir.

Aqui no Vale do Silício as Inteligências Artificiais são um dos assuntos mais falados. O próprio Elon Musk afirmou que o principal risco da humanidade é um problema de comunicação, com a possibilidade de as Inteligências Artificiais, conversando entre si, acabarem criando futuros perigosos para a humanidade.

Enfim, para marcarmos um evento, demora, quando chamo não responde, quando me chama foi sem querer. A tendência é de cada um ficar na sua, pois quando um quer o outro não quer, e aí não tem comunicação, ou sistema operacional que entenda.

Se fosse um romance seria platônico. Se fosse é um negócio, seria uma negociação sem fim.

É assim, como uma conversa com a Siri, a comunicação as vezes é inconstante.

Vai entender.

Marcelo A. Marini, 19 de fevereiro de 2018.